Olá pessoal, estou feliz em dizer que mais uma entrevista foi realizada com sucesso. A entrevistada da vez é a Parceira Manu Rolim. Segue abaixo um pouco sobre o livro maravilhoso da mesma que por sinal já tem resenha no canal.

Junto com seus dois melhores amigos Ellis resolve passar suas férias de
verão na paradisíaca praia dos Reis, no litoral nordestino. Lá ela conhece
Felipe. Um homem intimidador e avassaladoramente bonito. Um conquistador
nato, acostumado a ter a mulher que deseja sem fazer nenhum esforço e sem
comprometimento algum. Entretanto, as suas convicções sobre não manter
relacionamentos fora da cama, mudam quando em uma festa ele avista uma
linda e doce jovem dançando despretensiosamente sensual e alheia aos
olhares predadores dos homens a sua volta.

            A química e desejo mútuo são instantâneos, mas a intensidade
daquele sentimento assusta a Ellis e ela foge. Porém, Felipe não está
acostumado a perder e não descansará enquanto não a tiver em seus braços.

É então, que sem poder resistir àquela paixão, ela se entrega. Após um dia
de sexo quente eles não são mais capazes de controlar seus sentimentos. Ele
com seu temperamento possessivo e intenso a envolve cada vez mais e ela
perde por completo o domínio do seu coração, deixando-se levar por essa
paixão cada vez maior. Contudo, a ex-namorada de Felipe, não vai permitir
tão fácil que uma desconhecida roube o que ela considera seu.

Um verão com muita paixão, muito sexo, muita intensidade... Será que esse
amor é capaz de superar o ciúme, a distância, a desconfiança e a volta a
realidade?

E gora deem uma olhada na entrevista e conheçam um pouco da autora.

1 - Como surgiu a idéia de criar um livro? Quanto tempo demorou para escrever o mesmo?
A idéia surgiu numa viagem de carro que fiz sozinha e num certo ponto da estrada avistei um casal de namorados e comecei a pensar naquela cena e surgiu a história de amor da Ellis e do Felipe.
Foram dois meses no processo de escrita.

2 - Possui algo ou alguém que te inspire a escrever? Tem algum momento especifico do seu dia no qual tira para se dedicar a escrita?
Tenho grandes incentivadores. Minha família e amigos são apoiadores incondicionais e a inspiração para criar histórias e personagens vem muito ao acaso, às vezes uma música, uma conversa, um filme, um livro ou até mesmo uma história contada por alguém.

3 - Qual seu gênero preferido para leitura? Possui algum livro favorito?
Difícil escolher apenas um gênero. Amo ler, é o meu passatempo favorito, ultimamente tenho lido muitos romances eróticos em busca de inspiração para continuar o romance da Ellis, mas curto poesia, distopia, ficção científica e até livros mais ligados a espiritualidade.
Vou citar alguns livros que me acompanharam durante a vida: Cem anos de solidão do Gabriel Garcia Márquez, Violetas na Janela da Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, Quem me roubou de mim do Padre Fábio, A série Divergente da Veronica Roth, A trilogia Peça-me o que quiser da Megan Maxwell, A duologia o Amor não tem leis da Camila Moreira, A marca de uma lágrima do Pedro Bandeira, O evangelho segundo Jesus Cristo do José Saramago, entre tantos outros livros que amo.

4 - Qual a importância dos livros para as pessoas no dia de hoje na sua opinião?
Acho que ler é algo libertador! Os livros têm o estranho poder de nos levar a mundos diferentes do nosso e nos fazer pensar. Portanto, quem tem o hábito da leitura geralmente tem a mente mais aberta e enxerga o mundo com mais leveza. Com o avanço tecnológico fomos aos poucos perdendo o hábito de ler, o que nos torna menos observadores.
 Há uma frase do Karl Max que diz: “Ler livros não te faz melhor; saber interpretá-los, sim.”
Para mim, é a grande definição de como um livro pode ser bem aproveitado e mudar pessoas e pensamentos.

5 - O que você vê em Ellis (personagem de seu livro) que acha parecido com você?
Acho a Ellis uma mulher incrível, forte, cheia de personalidade, mas com doçura e fragilidades típicas de uma garota na sua idade. Acho que temos em comum o amor pela família e amigos, o temperamento livre e a autonomia da própria vida, além do gosto musical. Gostaria de ter a doçura e a determinação dela.

6 - Algo ou alguém te desanimou na hora da publicação? O que te fez dar a volta por cima?
Tive muito apoio. A grande maioria acreditou em minha capacidade e me apoiou. Claro que sempre tem alguém que fica receoso, talvez por conta do gênero literário escolhido para contar a história. O que mais me desanimou foi à burocracia enfrentada para a publicação e também a barreira encontrada para a publicação de novos autores. É difícil publicar algo no nosso país, principalmente quando se trata da primeira publicação de um autor nacional. Observo ainda, um certo preconceito com autores nacionais e ainda com o gênero escolhido por mim.

7 - Quem sempre te apoiou nessa jornada de escrever um livro?
Minha família, meus amigos mais próximos em especial Sueny Vieira e Silvio Romero e meu namorado. Sem eles, provavelmente o Só Você não existiria.

8 - Qual a importância pra você dos seus blogs parceiros?
Além de conhecer um monte de gente incrivelmente interessante, são eles os grandes responsáveis pelo Só Você atingir cada vez mais leitores.

9 - Indique um livro, além do seu, que acha que todos nós devemos ler.
Seguindo o gênero do Só Você, vou indicar O Amor não tem leis da também autora nacional Camila Moreira.

10 - Para finalizar se defina com as iniciais de seu nome.
(risos)
Essa foi à pergunta mais difícil de ser respondida.
Mas vamos lá...
Sou uma
Mente em expansão
Rumo ao conhecimento constante

Um beijo carinhoso
E que o fim seja sempre um novo começo!
Manu Rolim

Espero que tenham gostado da entrevista meus amores, e até a próxima, não deixem de seguir o blog e o instagram, curtam também a página do facebook.


Deixe um comentário